top of page
  • Foto do escritorNael Rosa

Frequentes acidentes no trevo de acesso a Piratini mobiliza vereadores do município

Foto: divulgação

Trevo entre as duas rodovias tem registrado vários acidentes

A perigosa situação oferecida aos condutores pelo trevo de acesso a Piratini, entroncamento entre a BR- 293 e a ERS- 702, há três anos tem sido pauta constante nas reuniões do Legislativo que, através de muitos vereadores, exigem que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DENIT), tome providências para cessar os constantes acidentes, a maioria deles graves, que ocorrem no local dado as várias deficiências ali existentes.


Um dos parlamentares mais envolvidos na questão é Jimmy Carter Gonçalves, do MDB, que é autor de várias tentativas frustradas junto ao órgão responsável para que as obras necessárias sejam realizadas.


“Já fiz quase tudo que é possível fazer e nada tem efeito para evitar que vidas sejam perdidas neste trevo, sem falar nos prejuízos materiais que ali ocorrem. Para tentar finalmente uma solução, vou levar a questão ao conhecimento do Ministério Público, que considero ser um braço importante para dar celeridade na solução do problema”, disse Gonçalves.


Ele entende que o DENIT precisa fazer um investimento no trevo, colocando a sinalização adequada para os condutores, guarda-vidas, redutor de velocidade e, principalmente, iluminação no local.


O vereador revelou que requisitou junto a Polícia Rodoviária Federal (PRF) um documento com o número de sinistros ali ocorridos, mas a resposta o surpreendeu.


“O número de acidentes informados pela PRF é baixo, muito aquém da realidade. Isso me dá a certeza de que muitos casos não são informados e registrados na autoridade competente, ou seja, alguns motoristas se acidentam, mas retiram os carros e vão embora, e essa subnotificação nos atrapalha no argumento de que o local precisa de obras de forma urgente”.


Em agosto do ano passado situação foi responsável por uma manifestação dos vereadores no trevo em questão, ocasião que, segundo o parlamentar, foi responsável por uma manifestação do DENIT, que argumentou não ter recursos para fazer as melhorias.


“Segundo o órgão, seriam gastos algo em torno de R$ 3 milhões na obra. De acordo com eles, este é o orçamento anual do DENIT”, revelou o edil, que entende ser imprescindível envolver a justiça no caso, pois o departamento tem que ser responsabilizado pelas mortes e prejuízos ocorridos no local onde o tráfego de veículos é intenso.

509 visualizações

Comments


Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png
bottom of page