• Nael Rosa

Após nova denúncia ao MP, Corpo de Bombeiros interdita SRP

Foto: Nael Rosa

Segundo Corpo de Bombeiros, entidade apresenta duas irregularidades em seu PPCI

Após mais uma denúncia ao Ministério Público, a terceira em cinco meses sob o comando da atual diretoria, o Corpo de Bombeiros interditou na terça-feira (4), o prédio da Sociedade Recreio Piratiniense (SRP).


De acordo com o presidente Alessandro Garcia, em junho, os bombeiros tinham comparecido à entidade em meio a uma festa do Dia dos Namorados, quando fizeram uma vistoria, mas nada de irregular foi encontrado e o evento teve continuidade. Durante a Semana Farroupilha, nova denúncia, e mais uma vez foi constatado que estava tudo em ordem. Na nova vistoria realizada agora, foram constatados dois problemas.


“Eles alegaram que duas melhorias feitas no prédio não constavam na planta do mesmo, o que levou à interdição. Já tomamos as providências para corrigir isso e acredito que em no máximo 15 dias estaremos novamente aptos a funcionar”, falou Garcia.


Ele disse entender que o Corpo de Bombeiros está apenas fazendo o seu trabalho, mas que as constantes denúncias envolvendo a SRP aborrecem e deixam seus gestores tristes, já que a mesma se reergueu este ano e tem prestado um grande serviço à comunidade.


“Isso nos entristece, pois a estrutura é emprestada para escolas, creches e grupos de idosos além de promover festas em parceria com produtores do município. Um exemplo de grande envolvimento com a população são os 200 quilos de alimentos arrecadados recentemente em um curso que foi ministrado aqui. Toda essa comida foi doada aos carentes. Portanto, não prejudicamos ninguém, pelo contrário, somente ajudamos, então não entendo essa perseguição”, lamentou.


Por fim, o presidente lembrou que a cada festa promovida são 40 empregos diretos que são gerados, o que de abril deste ano até agora, fez com que a entidade pagasse R$ 16 mil aos colaboradores, recursos que ajudam a girar a economia da cidade.


“Não sei quem é o autor dessas denúncias frequentes e, na verdade, não faço questão de saber para não me decepcionar. Piratini é um município pequeno, assim entendo que deveríamos somar forças, unirmos e não ser responsáveis por esse tipo de situação que prejudica a todos”, arremata.


Reportagem: Nael Rosa


1.196 visualizações
Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png