top of page
  • Foto do escritorNael Rosa

MDB reconhece importância de Claudinho, mas candidato a vice poderá ser do PSDB ou PP

Foto: Nael Rosa

Presidente do MDB admite peso politico de Cláudio Dias, mas que Márcio Porto terá vice de outro partido

O tabuleiro político visando o pleito municipal de 2024 continua tendo movimentos de peças importantes na Capital Farroupilha. Na corrida pela Prefeitura, quando Márcio Porto (MDB) enfrentará novamente o pedetista Vitor Ivan Rodrigues, o Vitão, do PDT, já se dá como certo que, Cláudio Dias, o Claudinho, o nome mais popular da sigla que hoje comanda o município, não estará na posição de candidato a vice, desfazendo-se então, a parceria que deu certo na eleição passada e oportunizou ao MDB voltar ao comando de Piratini depois cinco derrotas consecutivas.


Sobre o assunto, entrevistamos o presidente do MDB, vereador Jimmy Carter, que confirmou que a sigla deverá ter o candidato a vice-prefeito ou do PSDB, que disputou o pleito anterior com Francisco Luçardo, ou com o PP, que em 2020 oficialmente não apoiou nenhum lado, mas que teve Alex Matos, uma das lideranças progressistas, buscando votos para Porto.


“PP e PDSB estarão conosco sim, e deverá vir de um deles a indicação para o vice. A discussão está em aberto, pois esses partidos ainda estão discutindo quem irão indicar. Nos reunimos, Diretório e Executiva, e o Márcio teve total liberdade para decidir a melhor maneira de conduzir o processo no próximo ano, cabendo principalmente a ele, a decisão de coligar e ter o vice de outra legenda, já que teremos que buscar quase dois mil votos, votação que o Luçardo fez na eleição passada”, disse Jimmy, que logo a seguir emendou: “mas repito: tudo está em aberto, já que no final desse processo de discussão, podemos chegar a conclusão que o melhor é ir novamente com chapa pura, ou seja, tendo um emedebista ao lado do atual prefeito, sendo assim, o melhor nome ainda continua sendo o Claudinho”.


Segundo o parlamentar, o objetivo da situação é claro: agregar ao MDB, siglas que historicamente foram adversárias, como o PT, por exemplo, que desde janeiro vota com Márcio Porto no Legislativo através de José Auri Soares, mas que acabou se afastando e já declarou apoio a Vitão no embate de 2024

.

“Fomos procurados pelo PT, mas a condição deles para coligar conosco era ter o candidato a vice, o que não podemos oferecer, já que temos outros partidos ao nosso lado que também almejam essa posição”, revelou o presidente.


Perguntado se o MDB não temia perder votos ao sacar Claudinho da chapa majoritária, Carter concordou que isso tem que ser bem trabalhado internamente, pois o atual vice-prefeito, por sua maneira de fazer política e imensa popularidade, contribuiu muito para a vitória de Porto.


“O Márcio reconhece o peso e a importância do Cláudio para reconquistarmos a Prefeitura. Mas o próprio vice-prefeito entende que o melhor é coligar. Então é o que vamos fazer. Mas faltam muitos meses e muitas discussões em torno do tema. Ninguém pode garantir que a maioria daqui a pouco, decida que nosso partido deve, novamente, ter os dois nomes da majoritária”, finalizou.


Reportagem Nael Rosa

659 visualizações

Comentários


Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png
bottom of page