top of page
  • Foto do escritorNael Rosa

Querubim alcança 10 visualizações no Instagram e Estação Melanina busca recursos para gravar a música

Foto: Bruno Strelow

Estação Melanina busca recursos para gravar a música Querubim e com isso disponibilizar o sucesso em todas as plataformas de músicas disponibiizadas na internet

Diante da visibilidade proporcionada pelo Instagram, responsável por, aos poucos, tornar o Facebook, outra rede social criada pela gigante Meta, um tanto ultrapassada, alcançar 10 mil visualizações de um vídeo caseiro pode ser visto por muitos como nada excepcional. Mas para o Estação Melanina, isso é sim um indício de que a música, “Querubim”, composição de Zezinho Andrade e César Farias, integrantes da mais nova banda de pagode de Piratini, teve uma ótima aceitação entre os que curtem o estilo.


Criado em junho de 2023, o grupo, também formado por outros sete instrumentistas:


Fernando de Farias, Guilherme Andrade, Anderson Moraes,  Juliano Saraiva, Pedro Teixeira, Alisson Almeida e Derick Garcia, busca encontrar formas para conseguir dinheiro e, com isso, não só gravar a canção, mas também adquirir, inclusive, os instrumentos que ainda faltam para oferecer aos contratantes a estrutura adequada e que proporcione qualidade nas apresentações.


“O estúdio mais em conta e que fica em Pelotas, cobra R$ 700,00 para que possamos gravar a Querubim e, com isso, passar a divulgar a música com a sonoridade adequada, ou seja, com a qualidade necessária para após,  disponibilizá-la em todas as plataformas digitais acessadas por quem opta por ouvir música, por exemplo, no Spotify, e ainda vídeos com o mesmo conteúdo, no Youtube”, explica Fernando Farias, o "faz tudo" do Melanina, ao ser, além de  responsável pelo marketing da banda, também aquele que toma conta da contabilidade e do agendamento de shows.


Mas o valor citado acima representa apenas uma pequena parte do montante a ser captado, já que ainda faltam instrumentos, o que leva os nove componentes a não dividir o cachê ganho nas apresentações.


“Para que pudéssemos fazer alguns shows, por muitas vezes utilizamos instrumentos emprestados pelo Simpa Silveira, do Grupo Simpagode”, revela Farias.


Para adquirirem o mínimo necessário e não mais depender de terceiros, ele conta que os componentes não dividem entre si o valor ganho quando contratados. O valor é usado para estruturar a banda, acordo que já proporcionou a aquisição de  um surdo e um rebolo, mas ainda faltam um cavaquinho e um pandeiro.


“Além desses instrumentos, precisamos captar no mínimo outros R$ 3 mil, custo dos itens que compõem o retorno de palco. Sem falar, também, da necessidade de uma caixa amplificada para os ensaios e ainda os microfones”.


O custo para quem quiser contratar o Estação Melanina é de no máximo R$ 800,00 para uma hora de show, que pode ser feito pelo número: 53- 999204944.                  


Reportagem: Nael Rosa

                                                                                                                                            

204 visualizações

Commentaires


Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png
bottom of page