• Nael Rosa

Falta de médicos no interior causa grande preocupação no secretário de Saúde

Foto: Nael Rosa

O secretário de Saúde de Piratini, Wilbor Pinheiro, participou da sessão da Câmara de Vereadores nesta quinta-feira (21) para partilhar com os parlamentares suas preocupações com a falta de médicos no município.


De acordo com Pinheiro, a situação é preocupante porque duas Estratégias de Saúde da Família (ESF) situadas no 2º e 3º distritos, não estão contando com os profissionais.


“Nesses locais os médicos acolhem na atenção básica, inclusive com visitas às famílias, portanto estamos buscando solução incessantemente, mas mesmo com salário que ultrapassa os R$ 14 mil mensais por 40 horas semanais, não encontramos interessados”, detalha o secretário.


Ele explicou que os profissionais estão preferindo trabalhar nos grandes centros que possuem menores distancias entre os municípios, o que possibilita que atuarem em mais de uma cidade com salários maiores.


“Não é que o salário que oferecemos não seja atrativo, mas certamente não é o que eles almejam”, entende.


Para agravar a situação de Piratini, dois médicos do Programa Mais Médicos pediram demissão, o que preocupa Pinheiro, que teme a paralisação de repasse de recursos do governo federal.


“Estamos com as equipes que atendem em dois distritos incompletas e isso pode fazer com que o Ministério da Saúde pare de enviar recursos ao município, portanto, estamos à busca para contratar dois médicos para suprir esta falta. Queremos que eles venham trabalhar aqui para que não deixemos os nossos cidadãos desassistidos”, afirma o gestor, lembrando que a situação se torna mais complexa porque 85% das pessoas são atendidas pelo Sistema Único de Saúde, assim a demanda se torna enorme diante da disponibilidade de profissionais.


Reportagem: Nael Rosa

162 visualizações
Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png