top of page
  • Foto do escritorNael Rosa

Farmácia + Saúde promove evento alusivo ao Novembro Azul em Piratini

Foto: Nael Rosa

Evento alusivo ao Novembro Azul ocorreu na SRP e contou com profissionais da AAPECAN

Mesmo sendo a caçula das farmácias de Piratini, pois inaugurou apenas em fevereiro deste ano, a + Saúde, da Rede Brasil Poupa Lar, tem ganhado notoriedade ao promover ações que atraem a população com temas relevantes que vão ao encontro dos interesses da comunidade como, por exemplo, o Outubro Rosa, mês que levou à empresa a dar ênfase à relevância do autoexame e da mamografia, testes que propiciam à mulher, detectar ou não alguma alteração nos seios, sendo o diagnóstico precoce, fator preponderante para a cura deste tipo de câncer, evitando inclusive, a tão temida mutilação.

Nesta terça-feira (07), foi a vez da + Saúde, que contou com a presença de profissionais da Associação de Apoio a Pessoas com Câncer (AAPECAN), de Pelotas, abordar a importância de exames como o P.S.A, tomografia e, o ainda cercado de preconceito, toque retal, para que os homens possam, a partir dos 40 anos, tomarem os cuidados necessários em relação ao tumor que cresce na próstata.

“Infelizmente as pessoas de um modo geral não costumam fazer check up anualmente, o que é a maneira mais eficaz de se descobrir doenças, inclusive, as graves e que oferecem risco de vida- Geralmente e, principalmente no caso do câncer, homens e mulheres só buscam auxílio médico quando já estão doentes, o que é lamentável, já que o diagnóstico precoce oportuniza a cura de 90% dos tumores”, explica o farmacêutico Vinícius Madruga, de 43 anos, e que há 19 anos tem como estratégia principal, o diálogo com a clientela que busca seus conhecimentos sobre diversas patologias.

“Nessas quase duas décadas de atuação, vi muitas pessoas, clientes e também amigos, perderem a vida por falta de prevenção. Assim, na minha forma de atuar, sempre busquei no diálogo o melhor método para convencer a todos a inserir na sua rotina anual os exames que podem evitar o pior. Faço isso por entender que este é um dos papéis do profissional de saúde”, opina Madruga, palestrante do evento ocorrido na Sociedade Recreio Piratiniense, e sócio -proprietário da + Saúde no município, que também oferta o exame de P.S.A, cujo o resultado sai em apenas 10 minutos, sendo o teste regulamentado pela Anvisa, portanto, com qualidade e eficácia enquanto diagnóstico.

Tanto para as ações em torno do Outubro Rosa como a do Novembro Azul, Vinícius pode contar com o empenho da companheira e sócia, Valquíria Morales de Moura, e ainda, da professora aposentada, Carmen Lucí Godinho Martins Godinho, uma sobrevivente do câncer de mama, o que afirma ter acontecido, por ter ela o hábito de fazer exames preventivos anualmente.

“Sou uma sobrevivente. Descobri o tumor em 2015 através de um teste de rotina e isso me permitiu a cura e, desde que isso aconteceu na minha vida, sou procurada e não abro mão de colaborar para enfatizar a importância dos exames preventivos. A + Mais Saúde atua com destaque nesse sentido, daí, eu dar a eles a minha colaboração, já que entendo ser isso preciso no engajamento para evitar o que senti na pele quando descobri a doença que te faz perder o chão”, relata Carmen, que completa: Quero atuar em prol desta causa, pois eu sobrevivi e isso tem um propósito: Trabalhar para que mais pessoas consigam alcançar a cura também”. O drama de ter que enfrentar os desafios causados pela descoberta do tumor na próstata, já foi conhecido pelo funcionário público municipal e, atualmente também vereador, Carlos Caetano, 61 anos. Mas assim como Carmen, ele afirma ter hábitos saudáveis e não abrir mão de buscar seu médico todos os anos para obter o encaminhamento de exames preventivos.

“Foi em um desses checapes que descobri, em 2017 que, mesmo sem vícios e me alimentando de forma saudável, estava com um tumor na próstata. Foram 44 sessões de radioterapia e inúmeras injeções até que me submetesse a novos exames e ouvisse do médico que estava curado. Hoje estou bem, mas é claro, faço o acompanhamento necessário para quem teve o tumor. Destaco que, só obtive a cura em virtude do diagnóstico ter sido precoce. Então aconselho: façam seus exames regularmente, pois, caso algum problema for detectado, a chance de cura é significativa”, aconselha Caetano.

A sorte do vereador foi que não teve o empresário Fredo Westermann. Ele, que não tinha o hábito regular de acompanhar sua saúde, teve câncer de próstata e, mesmo a princípio a cirurgia para extrair o tumor ter sido exitosa, a metástase que migrou para os pulmões causou sua morte em 2003, aos 64 anos.

“Meu marido só passou a se cuidar depois do aparecimento do tumor, pois, assim como a maioria dos homens, não tinha o hábito de fazer exames preventivos e, no caso de saber se está tudo bem com a próstata, pior ainda, já que há, infelizmente, muitas gracinhas e piadinhas no que diz respeito ao toque retal, o que é lamentável e precisa mudar de forma urgente.”, opina a viúva do empresário, Maria Westermann, que até hoje guarda na memória o dia em que perdeu o companheiro com quem esteve casada por 39 anos e do qual gerou quatro filhos.

“Para nós passar por todo o processo foi devastador. O que me acalenta é que ele não sofreu em demasia, pois o câncer no pulmão, decorrente do tumor na próstata, apareceu em setembro e o Fredo se despediu da vida, abraçado ao nosso caçula, dois meses depois”, relembra a viúva.

Por fim, a sócia da + Saúde, Valquíria de Moura, disse entender que o atendimento humanizado, prática buscada por todos na farmácia, oportuniza qualidade de vida aos piratinienses, sendo este, o objetivo principal da empresa.

“Não queremos apenas vender medicamentos e sim, prestar um serviço que proporcione o bem estar de todos através de ações como a que promovemos hoje na SRP. Aos homens, o que queremos enfatizar, é que nós, da +Saúde, vamos seguir atuando para que um assunto tão importante como a prevenção do câncer de próstata, não siga cercado de tantos tabus, pois isso atrapalha a obtenção do diagnóstico, bem como a cura do tumor. Por ser o homem mais resistente a fazer o acompanhamento necessário após os 40 anos, fazemos das nossas redes sociais um mecanismo permanente para que essa cultura seja alterada, o que acredito, tem dado certo, já que nos sentimos acolhidos por nossa comunidade”, encerra.


Reportagem: Nael Rosa

132 visualizações

Commentaires


Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png
bottom of page