• Nael Rosa

Francieli Domingues Corral deixa a direção do Museu Histórico Farroupilha de Piratini

Foto: divulgação

Historiadora deixa a direção do museu para ser assessora parlamentar

A historiadora Francieli Domingues Corral deixou a direção do Museu Histórico Farroupilha de Piratini após três anos e meio à frente da instituição. Ela interrompe a gestão para se tornar assessora parlamentar do deputado estadual Luiz Henrique Viana (PSDB), ficando em seu lugar Luiza Rodrigues, que já integrava a equipe responsável por várias ações de melhorias e modernização no espaço dedicado a contar a história da Revolução Farroupilha.


De acordo com Francieli, foi uma gestão totalmente voltada a tratar as causas do museu que se aproxima dos 70 anos de existência e precisava, sobretudo, modernizar o seu sistema administrativo interno.


“Foram criados documentos cruciais como o plano museológico. Também fizemos o inventário do acervo e a criação da digitalização de fotografias e documentos. Foram realizadas ainda pesquisas históricas acerca do prédio e dos reais fatos que ocorreram naquele espaço, enfim, foi uma gestão marcada por muitas mudanças positivas”, opina Francieli, que destaca ainda a criação de reservas técnicas que seguiram os conceitos exigidos.


Além dos R$ 100 mil destinados pelo deputado Viana e que foram usados para equipar o prédio histórico, ela enfatiza que outros R$ 500 mil foram enviados através do Programa Avançar Cultura, o que vai propiciar a pintura e os restauros necessários do prédio num futuro próximo.


“Acredito que com todas as políticas implementadas foi uma gestão de bastante dedicação, pois fiz tudo que estava ao meu alcance no momento e sei que a nova diretora vai dar seguimento ao trabalho porque Luiza foi minha funcionária e segue este interesse de fazer com que o museu mantenha seu lugar de destaque, afinal traz junto com ele o nome do município de Piratini”.


Ela encerra lembrando que desde os sete anos, idade em que visitou o local pela primeira vez, o museu despertou nela a vontade de estar no ambiente e com isso conseguir retornar para as pessoas toda a magia que tem a história do povo gaúcho.


Para a historiadora, muitas vezes o prédio e o que ele abriga é olhado como algo do passado, mas na verdade as ações que foram realizadas há mais de cem anos atrás refletem hoje na nossa identidade.


“Minha missão como piratiniense e como alguém que acredita na cultura gaúcha foi entregar para as pessoas essa parcela histórica que entendo ser um direito de todos. Também foi colocar a instituição em uma posição em que realmente ela fosse um berço sagrado, o que acredito que foi possível, já que hoje ela é uma referência do estado quando o assunto é a Revolução de 1835. Sou grata por terem confiado em mim para ocupar a cadeira de diretora onde fui muito feliz e comigo levarei para sempre esse aprendizado”, finaliza.


Reportagem: Nael Rosa

Contato: 9-99502191

Email: naelrosaeufalei@gmail.com

375 visualizações
Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png