• Nael Rosa

Casal é filmado abandonando animais no Cerro do Galdino e ativistas esperam adoção

Foto: Nicole Carvalho

Juli está sob cuidados veterinários e será colocada para adoção em breve

A felina exposta na foto que ilustra a reportagem é Juli, nome que recebeu das voluntárias do Projeto São Francisco de Assis, em Piratini, após ser abandonada na tarde da terça-feira (28) em frente a uma revendedora situada no Cerro do Galdino, próximo ao trevo de acesso a ERS- 702.


Segundo a ativista Nicole Carvalho, participante do projeto, o animal foi deixado por um homem e uma mulher que estavam em um Fox, cor prata, e estes também tentaram abandonar um cão, mas, ao perceberem que alguém registrava o fato, recolheram um dos animais e foram embora.


“A gata que estava muito debilitada, foi corrida por cães que vivem na redondeza e fugiu para o mato próximo. Eles, os ocupantes do carro, devem ter largado o cão em outro local, pois entendemos que só não o deixaram ali por notarem que um funcionário da revenda de automóveis registrava o crime com o celular”, contou a voluntária.


Recolhida pelas ativistas do São Francisco, Juli está sob intensos cuidados veterinários. Segundo Nicole, a felina tem uma doença grave e, após receber o tratamento adequado para amenizar os efeitos da patologia, será castrada e colocada para adoção.


“Ela tem o que chamamos de Leucemia Felina, uma doença causada pelo vírus Felv, responsável por comprometer as defesas imunológicas dos gatos domésticos e felídeos selvagens, o que os torna vulneráveis a doenças infecciosas, lesões na pele, desnutrição, cicatrização mais lenta de ferimentos e problemas reprodutivos”, explicou Nicole.


Indignada com o ocorrido, mas esperançosa para que a situação de Juli sensibilize alguém que de a ela um lar definitivo e muito carinho quando isso for possível, ela finaliza lembrando que os responsáveis pelo ocorrido poderão ser punidos pelo abandono.


“Esperamos que as pessoas se sensibilizem e adote ela. Quanto aos que fizeram isso, quero lembrar que esse crime prevê de três meses a um ano de detenção, além de multa. Caso o animal venha a morrer esta pena é aumentada. Por isso nós pedimos que denunciem e nos ajudem não somente a salvar as vidas de quem não tem nenhuma defesa, mas também a punir quem comete esse ato desumano”, finalizou a ativista.



Reportagem: Nael Rosa

Contato: 53-9-99502191

Email: naelrosaeufalei@gmail.com

876 visualizações
funeraria.jpg
1/2
1/2
Registre-se no nosso site e receba avisos de novas notícias!
  • perfil oficial

© 2021 por Nael Rosa. Produzido por Piratini Commerce