top of page
  • Nael Rosa

Jéferson da Padaria assumirá a vaga deixada por Mauro Castro na Câmara de Piratini

Foto: Nael Rosa

Jéferson da Padaria obteve a suplência ao conquistar 286 votos

O músico, pecuarista e empresário Jéferson de Almeida, popularmente conhecido como Jéferson da Padaria, 35 anos, assume este mês um assento pela bancada do MDB na Câmara de Vereadores de Piratini, vaga deixada por Mauro Castro que faleceu em dezembro do ano passado.


O suplente de vereador conta que a decisão de tomar posse foi difícil, pois teme não conseguir conciliar todas as suas atividades com a vida política, motivo que também quase o fez desistir da candidatura durante a campanha.


“Vou assumir em respeito às 286 pessoas que votaram em mim, mas não foi uma decisão fácil, o que também ocorreu durante a campanha quando duas semanas antes do dia da votação eu pensei em desistir dado à dificuldade de fazer campanha na cidade”, relembra Jéferson, que usou como estratégia para conquistar votos, dar uma atenção especial ao 3º Distrito, localidade onde nasceu e cresceu.


“Minha família é de lá, e deu certo, pois no mínimo a metade dos votos que obtive foi nessa zona do município”.


Usar bem as redes sociais também foi crucial para ele, pois na busca por eleitores apresentou 45 projetos, em média um por dia, durante toda a campanha, o que agora aumenta sua responsabilidade ao assumir a vaga deixada por Castro.


“ Espero estar pronto. Vai ser um grande desafio e vamos ver se dou conta”, disse.


Quanto a corresponder às expectativas da comunidade, ele afirma que terá um perfil de trabalho totalmente empreendedor e que já analisou o modo como atuam os seus futuros colegas, o que lhe permitiu identificar que todos têm uma metodologia diferente de trabalhar.


“Friso que a forma de trabalhar de cada um que está na Câmara hoje não é pior nem melhor que a minha, apenas todos tem uma metodologia diferente e isso torna o trabalho de todos muito interessante”


Almeida disse estar focado na geração de empregos, e que é preciso preencher a lacuna do empresariado que tem sim vagas a oferecer, mas não encontra mão de obra qualificada.


Ele destaca que para quem contrata é complexo e oneroso ensinar um funcionário que já tem um custo alto para a empresa, então a saída são programas como Jovem Aprendiz, por exemplo, que permitem o patrão treiná-lo por um determinado período antes de efetivá-lo.


“É interessante porque o patrão, ao menos enquanto dura o treinamento, não está preso a todos os direitos trabalhistas que o empregado tem, o que ajuda a quem quer trabalhar a aprender, conquistar o primeiro emprego e adquirir experiência”, opina.


Logo após a posse, o suplente diz que duas de suas ações e promessas de campanha já serão cumpridas e facilitarão à comunidade expor suas necessidades.


“Para quem vive no bairro Cancelão poderá contar com o gabinete móvel. Isso significa que no mínimo uma vez a cada 15 dias o meu assessor estará no local para ouvir as demandas dos moradores que serão transformadas em pedidos ao Executivo. Com a mesma finalidade, vou implantar em pontos estratégicos da zona rural o baú do requerimento, uma caixa onde os moradores poderão requisitar melhorias nas suas localidades, o que facilitará para que eu possa saber quais são as dificuldades enfrentadas por eles e com isso ir em busca de soluções”, conclui.


Reportagem: Nael Rosa


508 visualizações
Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png
bottom of page