top of page
  • Nael Rosa

Em Porto Alegre, Jimmy obtém simpatia a sua sugestão para que Piratini seja a Capital do Estado

Foto: Nael Rosa

O vereador Jimmy Carter (MDB) deu início no final de novembro a um movimento para que Piratini passe a ser capital do Estado todo dia 20 de setembro, data em que é comemorada a Revolução Farroupilha.


Na terça-feira (13), em Porto Alegre, Carter esteve reunido com o vice-governador eleito, Gabriel Souza, e com o deputado estadual Beto Fontinel, ambos também do MDB, que abraçaram a sugestão do parlamentar piratiniense e que agora deve ser transformada em projeto.


“Eu fiz a indicação, mas agora o Fontinel deve elaborar o projeto para que seja apreciado pela Assembleia Legislativa, pois para começar a tramitar tem que partir de um deputado. O Gabriel Souza aprovou a minha sugestão, então a expectativa em torno do assunto é positiva”, avalia o vereador.


Para ele essa seria uma forma de reconhecimento e valorização de Piratini, berço do movimento republicano dentro do império, o que fez a cidade, segundo Carter, sofrer várias sanções e perseguições durante meio século.


“ É claro que em primeiro está o lado histórico e cultural, o significado que tem a cidade para o Rio Grande do Sul. Mas também seria uma forma de recompensar o município pelas sanções que sofreu durante 50 anos. Um exemplo é a linha férrea que começou em Rio Grande em 1880, indo até Bagé, mas não passando por Piratini por causa da política de terra arrasada feita pelo império, assim como muitas obras públicas que deveriam ter sido feitas aqui e foram transferidas para outras cidades. É uma questão de justiça que sejamos capital do Estado por um dia”, opina.


Carter, que é professor de História, destaca também a questão territorial do berço farrapo, afinal, cidades hoje como Bagé e Arroio Grande pertenciam a Piratini, mas segundo ele, o território foi se esfacelando até se tornar o que é hoje, um município com 20 mil habitantes.

“Fomos rebaixados à Vila e a única obra que conquistamos foi a Ponte do Império, o que ocorreu em virtude do vice-presidente da província, Vieira da Cunha, ser piratiniense”.


Reportagem: Nael Rosa


179 visualizações
Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png
bottom of page