• Nael Rosa

Justiça garante atendimento e menina Maria-Flor sai do hospital após quase três anos


Paulo, o pai, disse que a família continuará precisando da ajuda as pessoas

Depois de dois anos e nove meses, chegou ao fim a permanência do bebê Maria Florência Alves Mouler Duarte, a Maria Flor, no Hospital da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), em Canoas.


Com três anos e um mês de idade, Flor, que sofre de Atrofia Muscular Espinhal (AME), deu alta nesta quarta-feira (30) e foi para casa com os pais, Jaqueline Alves Nascimento, 30 anos, e Luís Paulo Mouler Duarte, 55 anos, o que foi possível após uma decisão da Justiça que determinou ao Estado custear e garantir à menina, ligada a um respirador, os aparelhos necessários para que se mantenha viva.


“Lutávamos desde 2019 para leva-la para casa. Para isso tivemos o amparo da Associação Ame em Movimento, responsável por nos dar a assistência jurídica que necessitamos, pois não temos recursos para pagar um advogado já que ainda vivemos da ajuda financeira de pessoas, e também desta entidade”, disse o pai de Flor.


Para que pudessem tirar a filha do hospital e levar para junto deles e de outros dois irmãos, de cinco e 13 anos, foi necessário sair do apartamento onde moravam e alugar uma casa, esta com cinco cômodos e banheiro, uma vez que a menina necessita de um quarto somente para ela, local onde foi instalada a estrutura que ela tinha enquanto paciente da Ulbra.


A partir de agora a família terá que bancar um aluguel de R$ 850,00 mensais, mas nos primeiros seis meses, parte R$ 600,00, serão pago pela a associação.


“Continuaremos a precisar de ajuda, pois recebo apenas R$ 600,00 de aposentadoria. O restante é usado para pagar os empréstimos que contraí junto ao banco desde que descobrimos que ela tinha a doença. Também contamos como benefício no valor de um salário mínimo a que ela tem direito”, revelou Duarte.


Para garantir os cuidados com a criança, a Justiça determinou que dois profissionais técnicos em Enfermagem se revezem 24 horas por dia. Flor também terá a atenção de médicos com duas visitas mensais, fisioterapeuta, que fará duas sessões diárias de fisioterapia, além de uma nutricionista.


“Ao tê-la conosco em casa, esperamos que, assim como outros casos aos quais temos conhecimento de crianças com AME, Flor supere a expectativa de vida dada pelos especialistas que a atenderam, que foi de no máximo quatro anos”, concluiu o pai.


Três contas estão aptas a receber doações:

Banco do Brasil- Agência 0966-0

Conta poupança 14.614-5

Titular: Jaqueline Alves Nascimento


Banrisul- Agência: 0871

Conta Poupança: 3907890209

Titular: Luís Paulo Mouler Duarte


Banrisul- Agência 0871

Conta corrente 35.211455.0-4

Titular: Jaqueline Alves Nascimento


Reportagem: Nael Rosa

Contato: 53-9-99502191

Email: naelrosaeufalei@gmail.com

429 visualizações
funeraria.jpg
1/2
1/2
Registre-se no nosso site e receba avisos de novas notícias!
  • perfil oficial

© 2021 por Nael Rosa. Produzido por Piratini Commerce