top of page
  • Foto do escritorNael Rosa

Ao deixar o Progressistas e ir para o PDT, Manoelão critica Alex Matos e é visto por Gaiteiro como um importante aliado no novo embate entre Vitão e Márcio

Foto: Nael Rosa

Para o presidente do PDT, Manoelão é um grande reforço na tentativa de Vitão para voltar à Prefeitura de Piratini

Aos 55 anos, cinco mandatos consecutivos e sendo, na eleição municipal realizada em 2020, o vereador mais votado da cidade ao receber 832 votos, Manoel Osório Rodrigues, o Manoelão, decidiu deixar o Progressistas, partido pelo qual construiu toda a sua história política durante 28 anos.


Agora, ele pertence oficialmente ao PDT, sigla pela qual tentará continuar na vida pública, pois já anunciou que é pré-candidato para, novamente, ocupar um assento no Poder Legislativo.


Não foi nenhuma grande novidade para quem acompanha os bastidores que envolvem a política na Capital Farroupilha, afinal, Rodrigues e o atual presidente do Progressistas, Alex Matos, não mantém uma boa relação há no mínimo três anos, inclusive, foram adversários na eleição que escolheu o presidente da legenda em 2023, sendo Matos,  o vencedor.


As divergências ficaram ainda mais evidentes quando, ao ser entrevistado pelo Eu Falei, Manoelão fez duras críticas ao ex- aliado, inclusive, afirmou que, Matos, busca se promover  e tirar vantagens para si e seus seguidores ao apoiar o prefeito Márcio Porto (MDB).


“Sou sim grato ao Progressistas, pois além de ter me elegido essas cinco vezes, ainda fui,  também por cinco oportunidades,  o presidente da Câmara.  Mas decidi sair por não concordar com a direção que o partido tomou e que descontentou, em minha opinião, a maioria dos filiados. Faltou ética, afinal, historicamente sempre fomos adversários do MDB, e por uma  decisão do Alex, a minha então legenda agora faz parte do atual governo”, externou, Manoelão, que seguiu:


“Não compartilho com isso. Não me presto a esse papel, já que isso seria me vender por cargos, sejam estes para mim ou para os que me cercam. Conveniência e negociata, não! Quem hoje preside essa importante legenda em Piratini (Alex), só quer levar vantagens e não pensa no partido, uma vez que, mesmo sem o Progressistas ter apoiado o Márcio na última eleição, o Alex fez isso abertamente, e o resultado foi que, já no primeiro mês da nova gestão do município, minha então sigla passou a ocupar cargos na Prefeitura, sendo estes destinados para parte dos poucos que seguem o atual presidente’”.


Pela expressiva votação que fez, após a derrota de Vitor Ivan Gonçalves (PDT), para Márcio Porto por uma diferença de apenas 171 votos, os pedetistas ainda enxergam Manoel Rodrigues como aquele que, se tivesse declarado oficialmente apoio a Vitão em 2020, este teria permanecido à frente da gestão do município. Perguntado sobre ainda ser visto como o fiel da balança, ele discorda, mas admite: se arrependeu de não ter pedido votos para o ex-prefeito, que este ano vai novamente para o embate com Porto.  


“A decisão do Progressistas de se manter neutro, não apoiando nenhum dos três candidatos, foi do Alex Matos, que presidia o partido à época. Coube a mim apenas seguir o que foi determinado por ele, mas sim: me arrependo. Não me vejo como responsável pela derrota do Vitão, mas admito que eu, se tivesse aberto campanha a seu favor, poderia ter contribuído para a sua vitória”, encerra Manoelão.


Buscamos a posição de Alex Matos para que comentasse as críticas feitas a ele por Rodrigues. Ele respondeu que vai avaliar o conteúdo emitido por seu adversário para então decidir se irá ou não se manifestar.  


O presidente do PDT, Antônio Marcos Garcia Damasceno, o Marquinhos Gaiteiro, entende que, todos os simpatizantes do partido veem a filiação de Manoelão como um importante reforço não só para a nominata da proporcional, mas inclusive, de grande impacto na majoritária.


“Ele tem carisma, grande expressão política e vasta experiência no meio em questão. Devemos levar em conta que, nosso adversário, na campanha eleitoral que em breve vai começar, além de estar no poder e, portanto, ter a máquina pública a seu favor, ainda terá ao seu lado  partidos muito fortes, como por exemplo, o PSDB. Então, a filiação do Manoelão reforça muito o nosso time não só  entre os que vão pleitear as cadeiras do Legislativo, mas ainda, ajudará muito na conquista de votos para o nosso candidato a prefeito”, avalia, Gaiteiro. 


Reportagem: Nael Rosa


512 visualizações

Comments


Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png
bottom of page