top of page
  • Foto do escritorNael Rosa

Para o prefeito Márcio Porto (MDB), desafio de governar o município está sendo vencido

Foto: Nael Rosa

Prefeito entende que envolver funcionalismo na gestão do município está fazendo a diferença

Governar a 1ª Capital Farroupilha é tarefa para o empresário Márcio Manetti Porto, 46 anos, eleito em 2020 com 4.780 votos pelo MDB, partido que estava há 20 anos longe do poder. Ele entende que o desafio é naturalmente grande, mas que tem se tornado menos difícil dado à estratégia adotada por ele e por seu vice, Cláudio Dias, também emedebista, integrando a população e, principalmente o funcionalismo, à gestão que nestes dois anos e meio de atuação em Piratini, tem obtido avanços significativos em todas as áreas do governo.


“Estamos trabalhando juntos, e isso é positivo, pois envolvemos e demos condições para que os funcionários de todas as secretarias pudessem trabalhar, o que se deu através da aquisição de máquinas e equipamentos para que eles atuem e sejam responsáveis pelo crescimento do município como um todo. São dois anos e meio de muitas ações que nos dão a certeza do caminho certo”, avalia Porto.


Entre as áreas destacadas pelo mandatário, está a educação, pasta em que foram investidos R$ 5 milhões, sendo este montante recurso próprio, na renovação da frota que hoje transporta alunos para as escolas de responsabilidade do município. Foram 20 veículos comprados à vista e quatro através de emendas parlamentares e isso permitiu um aumento na segurança no vai e vem dos estudantes.


“ Asseguro que foi o maior investimento da história nessa área em Piratini. Esta ação fez com que os pais tenham mais tranquilidade, já que seus filhos agora são transportados em carros em ótimo estado. Vale registrar também que conseguimos reduzir o índice gasto com educação de 38% para 29%, o que não nos impediu de melhorar também a área pedagógica e na reforma de vários educandários. O trabalho está bom, mas não podemos perder o foco, afinal há muito o que fazer ainda”, afirma.


Porto comentou também sobre o rompimento com o governo do estado no que diz respeito ao então transporte de alunos para colégios estaduais, o que se deu em 2022 devido o repasse ao município não ser suficiente para custear as despesas com o transporte escolar.


Ele revela que os prejuízos para a Prefeitura eram constantes, daí o fim da parceria com o estado, o que ele considera ter sido positivo para todos os lados.


“Hoje o estado terceiriza o transporte e paga três vezes mais para quem o realiza, quitando as pendencias com os terceirizados em dia, sendo todos eles de Piratini, assim os valores recebidos pelos motoristas ficam na cidade e isso movimenta a nossa economia”.


O prefeito acrescenta também a injeção de recursos na Secretaria de Urbanismo e Serviços Públicos. Entre outras coisas, a pasta é responsável pela limpeza da cidade e, neste sentido, ele destaca a compra de um caminhão para recolhimento do lixo produzido diariamente pela população, e ainda o grande investimento em pavimentação de bairros onde moradores ainda sofrem com a lama e a poeira.


“Além de comprar um caminhão para recolher o lixo, reformamos outros dois veículos para este fim. Aparelhamos a pasta com os demais equipamentos necessários para a função de limpar as ruas, ou seja, aparelhamos que está na linha de frente, o que entendo que não era feito até então”, garante Porto, que continua:


“Para esta secretaria também aportamos R$ 13 milhões, sendo que uma pequena parte deste recurso são dos nossos cofres. Com isso, faz parte do programa de pavimentação o calçamento de várias ruas em diferentes bairros. Algumas já estão em obras, outras a licitação já foi lançada ou concluída. Fizemos uma projeção que, caso mantivermos este ritmo, em 10 anos toda a cidade estará calçada”, projeta.


Márcio Porto garante que o grande desafio de todas as gestões que já administraram Piratini também requer atenção e investimentos de sua parte. A Secretaria de Infraestrutura e Logística, que tem a missão de dar manutenção a sete mil quilômetros de estradas de chão batido. Atualmente, os cinco distritos contam com uma patrulha para esta finalidade formada por uma retroescavadeira, uma moto niveladora e uma caçamba, o que proporciona agilidade no serviço.


Por fim, questionamos ele se seu projeto para o município é de oito anos, ou seja, se ele pretende ser o principal nome do partido na busca por um segundo mandato no ano quem vem. A resposta deixa em aberto seu futuro enquanto gestor.


“O projeto do MDB para Piratini é de 20 anos. Isso não quer dizer que vou seguir na vida pública, o que não me preocupa, pois o partido tem outros bons nomes para dar continuidade ao que nos propomos”, arremata.


Reportagem: Nael Rosa


360 visualizações
Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png
bottom of page