top of page
  • Nael Rosa

Obras avançam e ginásio da APAE começa a funcionar em março

Foto: Nael Rosa

Tesouras quem integram a estrutura do telhado estão sendo instaladas

A obra que se tornou um sonho da atual gestão da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais de Piratini (Apae), avança de forma acelerada e deve ter sua etapa mais importante, que é a finalização da parte esportiva, em março do próximo ano.


A cobertura, parte mais onerosa e que exigiu da diretoria uma dedicação maior na busca de recursos está sendo instalada, o que foi possível graças a uma emenda parlamentar do deputado Marlon Santos (PL) que beneficiou a instituição com R$ 400 mil para este fim.


“Graças à emenda do Marlon está sendo possível instalar a cobertura, etapa mais cara em virtude do preço do aço. Agora a obra deslanchou e nossa previsão é que até o final do primeiro trimestre de 2023 nós estejamos com toda a parte esportiva pronta e já funcionando”, previu a presidente Lisete Frizzo, ao referir-se às arquibancadas, quadra e iluminação.


Para que isso seja possível, ela destaca que, além de outras emendas parlamentares, será usado também os valores que a Apae tem direito e que ainda estão retidos no Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (Comdica). As cifras não repassadas são resultado de seguidas campanhas nos últimos anos em torno da destinação de Imposto de Renda por parte de pessoas e empresas.


“Somando tudo, mas principalmente o que o Comdica tem que nos repassar, em março do próximo ano será possível entregar à comunidade o ginásio já apto a ser usado, o que não foi fácil, pois em virtude dos preços dos materiais de construção terem disparado, confesso que teve um momento em que achei que o projeto estava comprometido, mas lutamos e conseguimos avançar”, conta Lisete.


O próximo desafio é buscar recursos para concluir a outra parte da estrutura que, quando pronta ,servirá para ampliar o espaço físico da Apae, que de acordo com a presidente foi drasticamente reduzido com a criação da Escola de Arte Aprender e Conviver.


“A Apae já está pequena, pois estamos com uma defasagem de salas de aula. Portanto nossa luta agora é para finalizar estes dois novos espaços que estão sendo construídos no ginásio para destinar a outros setores”.


Após seis anos, Lisete vive seus últimos dias como presidente, já que a diretoria será renovada em janeiro, gestão que conforme sua avaliação foi de grandes avanços, melhorando o trabalho em frentes importantes como a saúde, educação e assistência social, o que na sua opinião, tornou a Apae de Piratini um modelo que está sendo seguido na região.


“Evoluímos muito, pois foi uma diretoria coesa e comprometida, um trabalho em equipe excelente que foi possível porque possuímos um quadro funcional muito qualificado. O ginásio é um projeto audacioso em nosso município e que está dando certo dado à participação de todos”, finaliza.


Reportagem: Nael Rosa


152 visualizações
Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png
bottom of page