• Nael Rosa

Obras do ginásio de esportes da Vieira da Cunha poderão começar em julho

Foto: Nael Rosa

Obras para o acabamento do prédio devem começar em julho

Mais de duas décadas após ter sido começado, o ginásio projetado para ser usado em atividades físicas e também para eventos da Escola Municipal Vieira da Cunha, poderá ser concluído em 2021.


Com a obra licitada na gestão anterior, a conclusão que implica no acabamento do espaço deverá ser retomada ao final de julho, segundo informou o secretário especial de Coordenação de Projetos, Bayard Vaz, responsável por explicar o motivo do entrave para o desfecho da obra tão esperada pela comunidade rural dos distritos da zona rural de Piratini.


“Nesse caso o problema está no Plano de Prevenção de Combate a Incêndio (PPCI), protocolado junto ao Corpo de Bombeiros na gestão passada e que apresentou uma área inferior aos 823 metros quadrados que é a extensão real do ginásio. Posterior a isso, já em este ano, a prefeitura apresentou um novo plano ao qual foi detectado a necessidade de ajustes, como, por exemplo, a instalação de hidrantes e caixas d’água, o que já estamos providenciando para proporcionar o inicio da reforma”, garantiu Bayard.


A professora aposentada Carmem Luci Martins Godinho, que ocupou a direção do educandário por 15 anos, está na expectativa da conclusão do espaço, e relembra as muitas dificuldades enfrentadas devido à situação do espaço.


“Falta muita coisa. Lembro que quando assumi, para dispor de um local em que os alunos pudessem fazer suas atividades físicas precisamos nos mobilizar para que os portões fossem colocados. Mas as necessidades não pararam por aí. Foi necessário improvisar a instalação elétrica, mas ficaram faltando os banheiros, os vestiários, o palco e um piso adequando para a prática de Educação Física”, relembra a ex-diretora, responsável por se empenhar-se junto ao vereador Sérgio Castro, para que o deputado federal Pompeo de Mattos, também pedetista, encaminhasse uma emenda parlamentar de R$ 250 mil, que agora será usada para dar acabamento ao prédio que abriga ainda a Escola Estadual Adão Preto.


Graziele Martins Garcia, diretora da Vieira da Cunha, disse que a expectativa para a conclusão das obras é grande, e que torce para que as mesmas ocorram antes da retomada das aulas que este ano ainda não aconteceram devido à pandemia de Covid-19.


“Nós do corpo diretivo estamos na expectativa de que essa retomada das obras, bem como sua finalização, ocorra antes do nosso retorno porque os transtornos gerados por uma construção certamente atrapalhariam no cotidiano da escola, interferindo também na concentração dos alunos. Torcemos para que tudo seja resolvido agora e com isso possamos usufruir de um espaço qualificado para a prática de esportes que é essencial na formação dos estudantes.”, disse Graziele.


Reportagem: Nael Rosa

Contato: 9-99502191

Email: naelrosaeufalei@gmail.com

101 visualizações
Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png