• Nael Rosa

Onze anos depois, projeto do pórtico de Piratini poderá sair do papel

Foto: Nael Rosa

Bases de concreto para receber o pórtico foram fixadas em 2010

Onze anos depois, suas bases de concreto construídas no Alto do Rosalvo, na ERS 702, são os únicos sinais do projeto aprovado e que deveria ter resultado na construção do pórtico para recepcionar ou desejar boas vindas a quem chega ou sai de Piratini.


A obra foi começada no Governo Vilso Agnelo (PSDB), mas não chegou a ir adiante mesmo com R$ 100 mil liberados em conjunto pelos deputados federais Afonso Hamm (Progressistas) e Pompeo de Matos (PDT), situação que frustrou o idealizador, o pedetista Sérgio Castro, hoje novamente vereador no município.


“Em 2010 o pórtico não foi construído por incapacidade técnica do município, assim eu entendo”, disse Castro, que viu sua intenção não ser frustrada outra vez em 2020, e novamente por problemas técnicos no projeto que chegou a ter sua construção licitada.


“ No governo do Vitor Ivan Rodrigues a obra foi licitada, mas a ausência de um para- raio no projeto, falha detectada pela Caixa Econômica Federal, não permitiu que de novo o pórtico saísse do papel mesmo com mais R$ 250 mil destinados pelo deputado Pompeo de Matos, que já avisou que, caso se perca o prazo que vai até outubro deste ano, não destinará mais recursos para Piratini”, falou Castro.


Segundo ele, a atual administração está trabalhando e, inclusive, já contratou um técnico para fazer correção da falha encontrada e apontadas pela Caixa, responsável por reter a verba já destinada para a construção a três quilômetros da área urbana.


“Tenho mantido contato com a prefeitura para que outra vez não percamos o valor enviado para o município. Estou acompanhando e pressionando, portanto minha expectativa é que dessa vez a obra saia”, concluiu o parlamentar.


Reportagem: Nael Rosa

Contato: 9-99502191

Email: naelrosaeufalei@gmail.com

376 visualizações
Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png