top of page
  • Foto do escritorNael Rosa

Bancada de oposição vai se reunir para decidir se toma providencias contra Daniel do Paredão

Foto: Nael Rosa

Vereador Serginho salientou que a decisão será tomada em conjunto

Durante o Grande Expediente da sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Piratini ocorrida na quinta (24) quatro vereadores: Sérgio Castro e Lúcia Corral, ambos do PDT, Manoel Rodrigues, do Progressistas e José Auri, do PT, repudiaram uma ação do secretário de Cidadania e Assistência Social, Daniel Morales de Moura, o Daniel do Paredão, que postou, e logo em seguida apagou de seu perfil do Instagram, uma arte onde dá publicidade ao fato de quem tem o Cadastro Único e recebe benefício do governo federal, ter direito ao acesso gratuito ao Centro de Eventos Erni Pereira Alves durante a Semana Farroupilha.


O problema, segundo alguns parlamentares, é que na visão deles, Moura usou a máquina pública para se promover, já que junto à postagem há também o slogan: “Daniel do Paredão, sempre com você”, bem como o número do celular do secretário para contato, e ainda os endereços de suas redes sociais.


Sérgio Castro, o primeiro a usar o espaço para repudiar o ato de Paredão, salientou que a bancada oposicionista vai se reunir para analisar todo o contexto envolvendo a situação, e que a decisão não será dele em particular, mesmo ele sendo líder da oposição, mas que em sua visão, o secretário “pisou na bola”.


“Não tenho muito a falar no momento sobre isso, pois a decisão do que vamos fazer será tomada em conjunto. Mas em minha opinião, o Daniel deu uma pisada de bola grandiosa e cabe a nós [oposição] decidir as providências a serem tomadas, se vamos abrir uma comissão para investigar ou se vamos pedir improbidade administrativa do secretário. Enfim, será de comum acordo”, disse Castro.


Ele ampliou dizendo entender que a postagem de Paredão foi de caráter pessoal e não apenas uma publicidade de um evento promovido pela Prefeitura de Piratini, o que é grave e, em sua visão, respinga no prefeito Márcio Porto.


“É preciso lembrar que ele é apenas secretário de uma pasta e não o dono da Semana Farroupilha, mas mesmo assim, usou a estrutura para dar conotação ao nome dele e isso é no mínimo desagradável”, concluiu Castro.


A reportagem fez contato com Daniel para que ele desse sua versão dos fatos, mas ele disse que, se achar necessário, usará suas redes sociais para comentar o assunto.


Reportagem: Nael Rosa

793 visualizações

Comments


Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png
bottom of page