top of page
  • Foto do escritorNael Rosa

Não vai ser Claudinho: pré-candidato a vice de Márcio Porto (MDB) é o tucano Patrick Pereira


Foto: reprodução Facebook

Patrick Pereira é assessor jurídico da Prefeitura de Piratini, cargo que ocupa em virtude da adesão do PSDB ao governo Márcio Porto

Nos bastidores ainda circulava que, sim, era mínima, mas ainda existia uma chance do produtor agropecuário, Cláudio Antunes Dias, o Claudinho, 53 anos, há 30 anos no MDB, estar novamente ao lado do prefeito Márcio Porto na corrida eleitoral para a Prefeitura de Piratini,  este ano.

 

Mas o ex-vereador, eleito para quatro mandatos consecutivos a partir do ano 2000, terá, caso ainda queira permanecer na vida pública, buscar outra forma, ou, quem sabe, sigla partidária para seguir ocupando cargos eletivos.

 

Na noite da terça- feira (05) em uma assembleia realizada na residência da vereadora Miriam Buchweitz,  o partido que comanda a Capital Farroupilha decidiu que, Porto vai tentar o segundo mandato ao lado de Patrick Pereira Farias, 43 anos, advogado formado pela Universidade Católica de Pelotas (UCEPel) e que é assessor jurídico do município.

 

Casado, dois filhos, Pereira é filho do ex-vereador Hélio Bolota, e o cargo que ocupa atualmente é uma consequência do apoio do PSDB, sigla partidária adversária do MDB na eleição de 2020, ao atual governo, o que ocorreu em fevereiro do ano passado,  decisão tomada, principalmente, pelo ex-prefeito, Francisco Luçardo, terceiro colocado no último pleito, oportunidade em que obteve 1.943 votos.

 

A votação obtida por Luçardo pode ser o principal motivo para Márcio Porto decidir não repetir a dupla com Claudinho, o que certamente pesou muito para que ele se elegesse, pois o atual vice-prefeito é dono de um perfil popular e tem grande aceitação junto à população da cidade.

 

Mas a estratégia agora é outra: trazer para si, grande parte dos votos conquistados pelo fundador do PSDB em Piratini e, com isso, aumentar as chances de continuar à frente da Prefeitura até 2028, assim, Patrick Pereira é a aposta da vez.

 

Na mesma assembleia, o vereador Jimmy Carter Gonçalves, decidiu deixar a presidência do MDB, função que, por um ano, será ocupada pelo secretário de Educação, Luís Fernando Torrescasana Neto.


Reportagem: Nael Rosa


593 visualizações

Comments


Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png
bottom of page