top of page
  • Foto do escritorNael Rosa

Artista piratiniense, Paula Garcia, diz estar feliz por ter finalmente conquistado o reconhecimento da população

Foto: divulgação

Paula agora também faz sucesso com os bebês que cria, também em Piratini

Ela está no mercado há três anos e, até então, mesmo residindo no bairro Padre Reinaldo, só agora é que a artista, Paula Garcia, passou a ser reconhecida em Piratini como a responsável pelos bebês Reborn vendidos desde 2020 para diversas partes do Brasil, colaborando para isso,  o  fato de seu oficio ter sido tema de reportagem no site Eu Falei e no Jornal Tradição, de Pelotas, e também a decisão de investir em publicidade através do rádio, o que possibilitou ter  suas redes sociais, onde  o que produz é postado, mais divulgadas e acessadas.


A mudança de estratégia trouxe para ela um resultado surpreendente: ao contrário do que ocorreu em anos anteriores, agora a maioria das vendas foram para clientes do município, e não mais para a grande São Paulo e outros estados do país.


“Estou surpresa. É normal que as vendas visando o Natal esquentem a partir de outubro, mas 2023 foi com certeza o melhor ano, mesmo que eu desta vez não tenha conseguido tempo para abastecer o site onde normalmente comercializo meus bebês, a busca por eles foi ótima. A procura por pessoas da minha comunidade foi muito grande e, junto com isso, veio também o reconhecimento pelo meu trabalho. Sou muito agradecida a todos, pois vivo em Piratini e o que finalmente está acontecendo me deixa muito feliz”, comemora Paula.


O sucesso é tão expressivo que ocasionou algo inédito até então: a artista teve que recusar pedidos, pois a arte de confeccionar as bonecas e bonecos que impressionam pela semelhança com bebês reais, necessita de tempo devido à riqueza de detalhes, e isso fez com que ela não só fechasse a agenda mais cedo, como também deixou claro que, para 2024, será necessário organizar-se melhor e mais cedo.


“Fechei a agenda em 3 de dezembro e agora só consigo aceitar novas encomendas para fevereiro do próximo ano. Isso me levou a entender que é preciso melhorar a organização, pois é comum as pessoas deixarem para a última hora, o que levou a muita gente ficar sem o bebê desejado, pois levo até 20 dias para finalizar uma peça”,  explicou a artista, que finalizou:  


“Tudo o que felizmente está acontecendo me estimulou a investir ainda mais na minha profissão. Assim, vou me aperfeiçoar através de novos cursos, o que vai proporcionar dar mais  mais qualidade ao meu trabalho. Minha cidade agora conhece e valoriza minha arte, e isso me deixa muito grata e feliz”.


Reportagem: Nael Rosa

657 visualizações
Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png
bottom of page