• Nael Rosa

Prefeitura anuncia que vai investir R$ 136 mil na compra de 100 novos contêineres para lixo

Foto: Nael Rosa

Serão compradas 100 unidades com capacidade de mil litros cada

A Prefeitura de Piratini anunciou na segunda-feira (22), que vai investir R$ 136 mil na compra de 100 novos contêineres para o depósito de lixo com capacidade de mil litros cada. A nova remessa vai permitir não só substituir os recipientes que estão quebrados, mas também suprir áreas da cidade que carecem das lixeiras, como destacou o secretário de Urbanismo e Serviços Públicos, Henrique Luiz da Silva.


“Estamos com uma necessidade extrema de novas unidades, pois muitos contêineres precisam sair de circulação porque estão quebrados. Hoje entre as áreas mais necessitadas estão a ERS-702, e os bairros Padre Reinaldo e Maria Enilda”, disse Silva.


Ele admitiu que muitas peças quebram quando o caminhão báscula as lixeiras que são de plástico, situação que não há como resolver, pois isso faz parte do processo de recolhimento dos detritos. Mas ao mesmo tempo, o secretário chamou a atenção para o mau uso por parte da população que insiste em depositar nos recipientes restos de construção e de limpeza de pátios, como entulhos, por exemplo.


“Vemos isso todos os dias. As pessoas não depositam somente o lixo doméstico, já que se fizessem isso aumentaria muito a vida útil desse tipo de lixeira. Ao fazer a coleta, nós encontramos inclusive cinza quente, o que já foi responsável por incendiar contêineres”, denuncia.


De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Leonardo Polina, a quantidade a ser agora adquirida foi definida pela prefeitura após um estudo onde notou-se a necessidade de, além de fazer a substituição de várias lixeiras e de instalar as mesmas em locais carentes dessa melhoria, também manter uma reserva que oportunize entre outras situações, fazer as trocas sem que o município precise aguardar todo o processo demorado que envolve uma compra nesse valor.


“Essa quantia de 100 contêineres realmente excede a atual necessidade no tocante a reposição e instalação em locais que ainda não o possuem. Decidimos por esse montante para que, quando necessitarmos de novos, não tenhamos que aguardar o tempo exigido pela licitação, ou seja, queremos ficar com uma reserva de emergência que vai nos permitir inclusive instalar recipientes em eventos promovidos pela prefeitura”, detalhou Polina.


Ele também falou sobre o mau hábito da população que faz descartes indevidos nos recipientes e pediu que a comunidade além de colaborar, atue como agente fiscalizador, denunciando quem pratica o ato.


“Está difícil sanar este problema. Devemos lembrar que entulhos é uma obrigação do munícipe e somente é recolhido após o pagamento de uma taxa. Assim contamos com a população para fiscalizar que está usando as lixeiras de forma indevida, o que infelizmente é algo corriqueiro. A nós cabe apenas propiciar uma estrutura para que possamos ter onde depositar o lixo que produzimos em nossas casas, mas para isso há a necessidade de colaboração de todos”, finalizou.


Reportagem: Nael Rosa




61 visualizações
Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png