• Nael Rosa

Diego disse estar preocupado com o comportamento da população em relação ao coronavírus



Com apenas dois casos confirmados de coronavírus que surgiram na cidade no mês de março e dos quais os pacientes já estão curados, o secretário de Saúde de Piratini, Diego Espíndola, disse em entrevista ao Eu Falei estar extremamente preocupado com o comportamento da população que, segundo sua opinião, relaxou as medidas que podem impedir que as pessoas sejam acometidas pela Covid- 19.


Segundo Diego, a situação estabilizou e não ocorreu a chamada transmissão comunitária porque rapidamente todas as providencias foram tomadas para que mais ninguém tivesse contato com o casal acometido da doença, o que impediu um cenário que poderia ser extremamente grave.


“Na verdade os casos que surgiram não foram de pessoas da cidade, e sim de dois indivíduos que fizeram um cruzeiro marítimo pelo país e depois vieram a Piratini visitar amigos e parentes. Ao saber disso nossa Vigilância Epidemiológica agiu rápido, pois realizamos a busca ativa e também o diagnóstico, para a seguir e isola-los, impedindo com isso que eles circulassem livremente pela cidade, o que causaria uma grande contaminação e poderia nos deixar na situação complexa que vivem hoje os municípios de Passo Fundo e Lajeado, que juntos tem quase duas mil pessoas ou contaminadas ou em isolamento”, exemplificou Espíndola.


O secretário disse que o não surgimento de novos casos está ocasionando um comportamento que ele considera perigoso, pois tem observado uma grande movimentação na cidade, o que está causando o que chamou de falsa tranquilidade que pode levar a contaminação comprometendo todo o trabalho que foi feito por sua pasta até o momento.


“Não tenho dúvida de que o vírus está circulando entre nós, afinal não estamos isolados do restante do estado. Devemos levar em conta que pessoas de outros municípios andam entre nós diariamente, cito como exemplo aqueles que repõem o comércio local com as mercadorias que nós consumimos, e também existem os que precisam sair de Piratini por motivos diversos, mas que para cá retornam, ou seja, tudo isso pode fazer com que tenhamos a contaminação”, explica o gestor.


Por fim, Espíndola falou de sua preocupação com as filas nos bancos e na única casa lotérica da cidade, um problema que segundo ele já discutiu com o prefeito Vitor Ivan Rodrigues e que precisa de uma solução, pois diariamente esse comportamento de risco e que causa grandes aglomerações é registrado, o que propicia um cenário ideal para a contaminação.


“Vamos ter que achar uma solução, afinal os bancos tem lucros expressivos e não transformam isso em qualidade de atendimento. É um problema que sempre existiu, mas que nunca foi observado por nós da forma como entendo que tenha que ser e que se agravou com a chegada do coronavírus”, concluiu.


Nael Rosa- redator responsável

Wats: 53-984586380

Cel: 9-99502191

Email: naelrosaeufalei@gmail.com

1,384 visualizações
funeraria.jpg
1/2
1/2
Registre-se no nosso site e receba avisos de novas notícias!
  • perfil oficial

© 2021 por Nael Rosa. Produzido por Piratini Commerce