• Nael Rosa

Sem patrocínio, Eri talvez só volte ao SBC em 2020


Lutador não pode manter o foco nos treinos para trabalhar

Depois de ter disputado cinturão dos médios em combate contra o catarinense Gian Siqueira, luta válida pelo SBC, na qual foi finalizado no maior evento do gênero na Europa ocorrido em julho deste ano, em Belgrado, na Sérvia, o lutador piratiniense Eri Silveira, 32 anos, foi da expectativa de engrenar uma carreira no octógono, à frustração causada pela falta de apoio financeiro que o obrigou até mesmo a parar de treinar técnicas de Artes Marciais Mistas (MMA).


A atual rotina está bem distante da imaginada por ele e também por seu técnico Alessandro Garcia, da Academia Adrenalina, já que mesmo não tendo vencido a disputa, mas por ter feito uma boa apresentação, Eri foi convidado para retornar em outubro e novamente fazer um combate pela organização, o que não aconteceu, pois as possibilidades de patrocínio para que ele se dedicasse à carreira não se tornaram realidade.


“Estamos decepcionados. O que conseguimos foram tapinhas nas costas e moções de louvor. Apoio financeiro nenhum, o que obrigou ele a focar no trabalho em uma serraria do polo madeireiro, ficando impossibilitado de treinar e, portanto, ao menos de imediato, também de lutar”, lamenta Garcia.


Ele assegurou que seu pupilo retomará os treinos fortes ainda este mês e já está decidido que Eri vai descer de categoria, passando a lutar nos leves (70 quilos), mas que mesmo ele ainda tendo duas lutas pra fazer em solo europeu, seu retorno é uma incógnita.


“Ele poderá voltar ou não em 2020, pois depende de patrocínio, o que para nós foi decepcionante já que até para conseguir R$ 200,00 foi difícil, então ele focou no trabalho dele assim como os demais lutadores da academia, pois todos precisam sobreviver”, explicou o treinador, assumido que após a boa apresentação de Eri na Sérvia, todos criaram boas expectativas que se transformaram em frustração.


Para Alessandro Garcia, com a volta aos treinos e caso esteja física e tecnicamente preparado, Eri poderá lutar no 10º Adrenalina Fighit, que está marcado para acontecer em Piratini dia 11 de janeiro, mas o lutador acha isso pouco provável.


“Será pouco tempo de treinamento até o evento, portanto acho que o melhor agora é retornar focando nos treinamentos de Jiu- Jitsu, que entendo ser o meu ponto forte, e em breve começar a participar de competições da modalidade para só depois retornar ao MMA”, disse Eri, que assegurou pretender retornar Sérvia, mas admite que essa será uma batalha particular dado as dificuldades com a captação de recursos que venham a custear uma nova viagem.


Nael Rosa- redator responsável

Wats: 53-984586380

Cel: 9-99502191

Email: naelrosaeufalei@gmail.com

350 visualizações
funeraria.jpg
1/2
1/2
Registre-se no nosso site e receba avisos de novas notícias!
  • perfil oficial

© 2021 por Nael Rosa. Produzido por Piratini Commerce