top of page
  • Foto do escritorNael Rosa

" Não queremos culpar a servidora demitida, mas é preciso esclarecer os fatos", diz Serginho

Foto: Nael Rosa

Sérgio Castro diz que é preciso passar a limpo todo o processo envolvendo o evento

O assunto envolvendo a demissão de uma servidora até então lotada na Secretaria de Cultura e Turismo no dia 17 de setembro deste ano por suspeitas de irregularidades envolvendo a contratação de shows para a Semana Farroupilha de Piratini, está longe de se esgotar, pois agora a Câmara de Vereadores aprovou a criação de uma comissão para acompanhar os trabalhos e o resultado da sindicância instaurada pela Prefeitura para investigar se a demitida foi responsável por atos em desacordo com a comissão organizadora do evento.


A iniciativa de criar a comissão legislativa composta por um parlamentar de cada bancada, foi dos vereadores Sérgio Castro (PDT) e Manoel Rodrigues, do Progressistas, e tem ainda José Auri (PT), e Míriam Buchweitz, do MDB.


Para Castro, acompanhar, tanto a sindicância como o trabalho do Ministério Público (MP), para quem o prefeito Márcio Porto (MDB) denunciou a situação, se faz necessário para detalhar e esclarecer de fato tudo que ocorreu.


“Nós vereadores não estamos apontando o dedo para ninguém, portanto não estamos elegendo um culpado, inclusive a servidora demitida, mas o fato envolvendo ela gerou grande e negativa repercussão na comunidade e precisa ser apurado e acompanhado de perto pelo Legislativo”, afirmou o líder da oposição.


Ele reiterou que, caso não se sinta satisfeito com as informações futuramente repassadas pelo município, será autor de um pedido para aa abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que terá a missão de investigar não somente o que fez ou não a servidora, mas também o evento como um todo.


“Falo por mim. Se eu não me satisfizer com as respostas, serei sim o responsável pelo pedido de abertura de uma CPI, o que nos dará a condição de convocar os envolvidos e ainda o livre acesso á documentação”.


Com este objetivo, Sérgio Castro pediu à Mesa Diretora da Casa que contrate uma consultoria técnica que entenda de processos licitatórios, bem como da questão financeira, pedido que ele espera seja atendido pelo presidente José Auri Soares.


“É um instrumento legal da Casa que nos permitirá passar a limpo a edição 2022 da Semana Farroupilha promovida e realizada pela Prefeitura de Piratini. Precisamos saber se está tudo certo e eu vou cobrar isso do presidente, pois fiscalizar é um direito de legislador”, lembrou Castro.


Reportagem: Nael Rosa

325 visualizações
Modelo anúncio entre notícias2.png
Modelo anúncio entre notícias2.png
bottom of page