• Nael Rosa

Votação em projetos da Consulta Popular já começou e vai até a próxima terça-feira (03)

Foto: Nael Rosa

Marina, chefe do escritório Piratini, garante que equipe está engajada na busca de votos

Teve início na segunda-feira (26) mais um processo da Consulta Popular RS e que vai destinar para o Conselho Regional de Desenvolvimento do Sul, o COREDE SUL, a cifra de R$ 1 milhão a ser sacada do orçamento do Estado em 2021.


Serão 200 mil por projeto. Concorrem este ano cinco propostas, sendo três para a agricultura e duas na área do turismo no processo para a captação de votos que irá até o dia 3 de novembro.


A exemplo de ano anteriores, a EMATER Piratini está engajada na busca de participantes que votem, este ano, na proposta número dois, que, em suma, busca R$ 200 mil para que estes sejam aplicados na correção de solo, o que permite diversificar a cultura a ser plantada como também plantar pastagens para a alimentação dos animais.


“Sem isso, a correção, não é possível plantar milho, soja ou uma pastagem para alimentar o gado, portanto, nós da EMATER Piratini, estamos em campanha para esta proposta específica, mas há ainda outras duas na área da agricultura, bem como outras duas para beneficiar o turismo”, explicou Marina Sinotti, chefe do escritório local.


Ela frisa que raramente se consegue votos suficientes para aprovar propostas que beneficiam a cidade, uma vez que a participação no processo anual é bem singela, o que, em sua visão, poderia mudar especialmente este ano em que o novo prefeito e os possíveis novos vereadores serão eleitos.


“A disputa aqui é muito acirrada. As pessoas usam suas redes sociais, por exemplo, para defenderem seus candidatos sob o argumento de que eles são os melhores para o município.


Assim, entendo que esse acirramento deveria ser usado por todos os aspirantes aos cargos para levarem seus eleitores a participar da Consulta, pois independente de quem será o prefeito, seja ele o atual ou um novo, assim como o novo ou reeleito governador, este recurso fica garantido para projetos a serem executados no futuro”, frisou Marina.


A gestora da EMATER lembra que já no ano que vem os residentes quilombolas do Rincão da Faxina no município, receberão R$ 60 mil para a construção da sede da Agroindústria, conquista obtida em processos passados e que ajudará muito a comunidade em destaque.


“Não é uma questão numérica, ou seja, as propostas escolhidas não dependem somente da quantidade de votos obtidos, pois se fossem assim, Pelotas, que é uma metrópole, sempre aprovaria projetos, o que, assim como em Piratini, não ocorre dado a pouca participação da população. Tudo depende, principalmente, de percentuais obtidos, então a população tem que ajudar, determinando onde será aplicado o orçamento do governo estadual ano que vem”, conclui Sinotti.


Reportagem: Nael Rosa

Contato: 53- 9-99502191

Email: naelrosaeufalei@gmail.com

258 visualizações
funeraria.jpg
1/2
1/2
Registre-se no nosso site e receba avisos de novas notícias!
  • perfil oficial

© 2021 por Nael Rosa. Produzido por Piratini Commerce